Testes Alérgicos

tarja_menor

Embora a alergia só afete alguns órgãos, como os pulmões (asma), o nariz (rinite), a pele (urticária), o indivíduo é alérgico por inteiro. Os testes cutâneos são uma ferramenta imprescindível, pois facilitam o diagnóstico causal da alergia do paciente revelando os alérgenos aos quais ele é sensível. Além disso, pode-se testar inúmeros alérgenos ao mesmo tempo.
O teste cutâneo produz uma reação alérgica em pequena escala quando expomos intencionalmente o paciente a quantidade mínima de alérgeno. Os testes cutâneos de puntura, intradérmico e de contato são os mais utilizados no diagnóstico das alergias.

Teste de Puntura (TP)
Os testes de puntura são utilizados para confirmação diagnóstica da alergia induzida por grande variedade de substâncias inalantes e alimentos. São freqüentemente usados como padrão de referência para avaliar a especificidade e a sensibilidade dos testes de laboratório, ou seja, os testes cutâneos são mais precisos do que os sanguíneos.

Teste Intradérmico (TI)
O teste intradérmico apresenta maior sensibilidade do que o teste de puntura. Quando os testes de puntura são negativos em pacientes com história alérgica compatível, deve ser feito o intradérmico. O TI permite a identificação de grande número de pacientes com história clínica de alergia, porém com baixa sensibilidade cutânea.

Os dois teste são feitos pelo alergologista. Aplicando-se no colo do antebraço as substâncias alérgenas e vendo com qual delas o organismo irá reagir.

Testes de contato
Esse teste também determina a sua sensibilidade a determinado alérgeno. O que o diferencia dos outros dois é que ele é realizado com aplicação de adesivos. Neste teste o paciente ficará com um adesivo onde estão as substâncias alérgenas por 48 horas porque as reações a eles podem se desenvolver lentamente. É importante lembrar que este teste não poderá ser molhado.

Cuidados antes do teste
Os testes de puntura e intradérmicos, necessitam de uma preparação. O paciente deve três dias antes parar de tomar antialérgicos de 1º geração, como: Polaramine, Cetotifeno, Zaditen, entre outros.  E, sete dias antes, antialérgicos de 2º geração, como: Fexofenadina (Allegra), Loratadina (Claritin) e Cetirizine (Zirtec).
Já para a realização dos testes de contato, o paciente deverá suspender sete dias antes, corticoesteróides orais, como: Predsin, Meticorten, Prelone, entre outros. E um dia antes suspender os corticoesteróides inalatórios, como: Nasonex, Budesonida, Budecort, Foraseq, Alenia e Symbicort.

 

Alergoar: Clínica de Alergia, Vacinação,
Cuidados Respiratórios e Dermatológicos.


Central de Marcação de Consultas: (21) 3515-0808

Parceiros: